antes

para G.B.

ele não sabia se era insônia, tristeza por algo que não havia feito ou a solidão daqueles dias impronunciáveis. talvez fosse apenas uma noite quente de domingo. mas era como a poesia quando batia seca na porta do quarto e o acordava sempre na hora errada. contava os passos entre o corredor e a cozinha, enquanto pela janela buscava estranhos na rua a quem dar bom dia ou somente investigar-lhes a vida. antes fosse o mal estar de uma só noite. antes fosse a falta cotidiana da presença dela e de todo sentimento que a ela se ligava como jóias e berloques baratos. antes fosse a hipertensão. o medo que ele tinha de morrer ou fracassar ou errar a data do aniversário dela. antes fosse a angústia em escolher o presente certo. em esperar que, sorridente, ela dobrasse a esquina do mercado como quem dobra uma toalha de mesa onde ainda repousam as migalhas de um café ou de um relacionamento que já acabou. antes fosse antes. antes fosse.

0 Replies to “antes”

  1. Nem sei quem é G.B. e pouco importa, interessa…
    Oh, entrei aqui ao acaso, desculpe-me pela invasão.
    Vim a procura de um esquecimento, deparei com isto

    http://felipedamo.wordpress.com/2007/07/07/para-esquecer-um-grande-amor/

    porque simplesmente precisava muito. E ah, justo nesta data “07/07/07”, sabe o que nascia? Um grande amor e você escrevendo como esquecer um rs

    Já escrevi muitas coisas para K.M. também…

    ;*

  2. Júlia

    Só uma pessoa muito especial para provocar textos tão bonitos.
    Beijos*

  3. felipedamo

    gente, calma aí…literatura é uma coisa, a vida é outra… não vamos “confundir sentimentos”…rs

    ninguém aqui quer esquecer ninguém, é só ficção…

  4. ISSO FOI ÍNTIMO ENTÃO TAMBÉM VOU ME ABRIR MAS SÓ UM POUQUINHO VC SABE Q SEMPRE FOI O MEU PROF DE INGLÊS PREFERIDO, NÃO SABE
    abraçoi
    http://tedipassaro.blogspot.com

    os meus textos secretos e bizarrooooss

  5. elaine

    você também era meu professor preferido, profiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!

    hihihihihihih

  6. pronto, já deram o showzinho??

    hahahaahah

  7. Hélio Jorge

    Pelo que vejo, não só através de seus escritos, como também pelos comentários de seus amigos, o Prof. Damo cabe bem numa frase do grande Ernesto:

    “O verdadeiro revolucionário é movido por grandes sentimentos de amor.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.