tua boca

a tua boca

desenhas de nuvens e estrelas

perfeita e oca

 

 

sopra o dedo esmagado na aurora

sorri para um cão que late

suspira pelo amor e sabe

que amanhã vai embora

 

 

a tua boca

que beijo ao longe

nessa noite longa

e que se abre em espanto

a tua boca que quero

tanto

a tua boca que espero

enquanto

a tua boca dorme

 

 

e eu te olho

e te desejo

a tua boca adormecida

teu hálito fresco de madrugada

tua voz esquecida

na minha voz calada

 

 

tua boca que quero

tua boca

e mais nada

0 Replies to “tua boca”

  1. Hélio Jorge

    “tua boca que quero
    tua boca
    e mais nada”

    Bonito diseres, tavaristch! Sabe, existiu um tempo em que eu só queria isso delas, mas aí virei um homem comum e os meus desejos passaram a ser mais sortidos, amplos, abrangentes, profundos, duplamente profundos…

  2. Hélio Jorge

    Oops! Onde lê-se diseres leia-se dizeres! Assim numdá!

  3. ah, nem comentem essa coisa. postei so por postar. poeminha jacu de merda.

  4. Hélio Jorge

    Damo, não se ofenda e nem deprecie o seu poema, eu o entendi perfeitamente. Claro que das musas iremos querer ter tudo delas, inclusive suas bocas!

  5. Fabricia

    não achei um poeminha jacu de merda axei bem lindo

  6. Camila Pimenta

    discussão “relevante”!?… poeminha de merda, poema lindo e tudo o que querem das musas…
    texto bonito, toca um pouco, mas surpreender, bom… ainda não, ao menos esse… mas se é isso que vocês poetas querem das musas, porque não pedem… essa sim seria uma discussão valida by

  7. tentando explicar:

    é que tenho classificado os poemas da seguinte maneira:

    1 – poemas realmente bons (tecnicamente falando, poemas bonitos, com estilo, ritmo, etc)

    2 – poemas com tiradinhas publicitárias (trocadilhos, sacadas, toda “idéia legal” que na falta de uma empresa pra transformar em propaganda vira poema paulocoelhano)

    3 – poemas burocráticos (são aqueles poemas que possuem uma estrutura poética definida, minimamente podem ser considerados poemas, mas não trazem nada de novo, não tocam as pessoas, não arrancam suspiros, não empolgam. têm uma função meramente protocolar – este poema acima é um desses e muitos poetas acham que um grande poema é um poema burocrático acrescido de palavras difíceis)

    4 – poemas chinelões (são aqueles poemas carregados de pieguices, obviedades, etc…que pode até ser que alguém um dia ache bonito, sinta-se tocado, mas carecem de qualidade estética básica para a maioria das pessoas)

  8. ah, e diferente de alguns outros poemas, neste caso não escrevi pensando em alguém. era uma boca qualquer. Portanto não há nenhuma musa para achar ou desachar bonito o poema…rs

  9. Hélio Jorge

    Vixe, o bixim arretou-se! Tá certo então, vou seguir os tópicos!

  10. Julianna

    rs

  11. Camila Pimenta

    hahahahah se “aquiete” hahaha curti “poemas burocráticos”… agora sei como chamar tantos outros que leio por aí e as vezes acho tão normal… mas valeu pela explicação… informação registrada!!! by

  12. bi

    All right!

  13. mas olha, povo, essa interpretação sobre a qualidade ou a sorte de um poema é uma opinião minha… longe de mim parecer com algumas figuras conhecidas aí na região que querem sempre chancelar o que é ou não é poesia, quem é ou não é poeta…

    de qualquer forma, que bom poder tratar desses assuntos, discutir o fazer poetico e tal…

    e quanto às musas… bem, deixa pra lá…rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.