vendavais

quando nasci me deste
uma pedra
um poema
e um coração
coisas que eu nunca soube usar

e te dei palavras duras feito rocha
joguei o coração na tua vidraça
e no peito escrevi um verso
que ainda não sei rimar

construí um eu
tomado pelas tuas reticências
teus presentes
tuas ausências
e teus vendavais

0 Replies to “vendavais”

  1. preta

    o coração é uma coisa difícil de manipular

  2. é… tá certo.
    se tu vais à venda,
    à venda vais.

  3. Hélio Jorge

    Rapá, quando esse André quer, é por que quer! Vixe!

  4. aahahhahahahahhahahaha…
    eparrei, Heliño!

  5. Esse me tocou.

    Bem no fundo.

  6. atenção, Helinho…informações do underground dão conta de que há toda uma orquestração silenciosa e oculta com a intenção de criar um blog para você mesmo sem tua autorização…é a voz rouca das ruas, só pode!

  7. e aquela voz rouca nos diz:
    “companheirof e companheiraf… nunca na hiftória deffe paíf
    o noffo companheiro Helinho teve um blog criado no feu nome,
    fem que ele mefmo foubeffe”.

  8. Hélio Jorge

    Por muito menos Cesar foi apunhalado no senado!

    By the way, o que eu soube a boca pequena (de ácaro) de que Fidel foi obrigado a deixar o comando de Cuba por que quiseram criar o blog pra ele sem o consentimento dele! Vixe!

  9. felipedamo

    é a bloguecracia…

  10. Hélio Jorge

    Bloguecracia?! Isso quer dizer: “E o povaréu o conduziu em gloria ao topo do poder”? 🙂

  11. 1) Não comerás o Roberto. Nem mesmo empanado e com uma cervejinha.
    2) Sim, eu sou uma perdida em São Paulo.
    3) Descobri que não sou mais a reencarnação do Schopenhauer e descobri que sou a do Rasputin graças ao:

    http://www.morroida.com.br/

    HAHAHAHAHA

    4) Poesia lindíssima!

    5) Eu tenho apenas a pedra e a poesia. O coração eu finjo que não tenho para fazer jus a pedra ou algo que o valha.

    6) Beijos!

  12. Hélio Jorge

    Mais charmosa, Penélope, inpossivel!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.