morrarias

na casa vazia
esbarro em teu cheiro
em teus cabelos soltos sobre a cama
nas roupas tuas
que ficaram às pressas
jogadas pelo chão

tão vazio e cheio de sombras
é meu coração

vasto como o mar
quando visto da janela
triste como a chuva
que se arrasta por trás das morrarias
da cidade

0 Replies to “morrarias”

  1. Meu dileto companheiro paranaense dos pés vermelhos (rsss), se eu já não tivesse vivido e sentido o mesmo clima que seu poema expõe, eu diria que em vez de “Morrarias” ele poderia muito bem se intitular de: “Faxineira faz uma falta danada!” hehe

  2. Felipe Damo

    ah, mas isso dá outro texto…a faxineira é a inimiga número um de um final de semana de lembranças…não fica nada imune ao movimento ágil da vassoura…

  3. Bom, quanto a caipirinha de lichia, não tem muito mistério.
    Você pode usar as medidas tradicionais de cachaça/vodka e açúcar.

    Mas, como em toda a receita existem as adaptações… e as dicas…

    A primeira dica acho que é meio obvia, descasque a fruta.
    A segunda, como ela tem a textura muito delicada, evite o pilão, misture numa coqueteleira ou apenas agitando bastante.

    Agora, quanto as adaptações, existem duas que gosto muito.

    1) com cachaça ouro
    2) com rum e sem açúcar (essa é imbatível!!)

    Espero que goste.

    Beijos…

  4. praticamente o Tom Cruise em “Cocktail”…rs

  5. Êta, agora danou-se tudo! Vigemaria! O homi vai virar o cão chupando manga na frente da igreja em dia de novena, fazendo esse tár de com rabo de galo (cock-tail) rsss

    FD, abre o teu email, tem lá uma coisa pra ti, companheiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.