Poema 327

um universo repousa ao meu lado
quando é domingo
e te demoras na cama

teus olhos fechados escondem mundos
estrelas prontas a explodir

no vendaval cósmico de teus cabelos
nos teus seios
satélites perfeitos
nos teus braços-cometas
que percorrem a cama
buscando meu corpo ausente
em tuas pernas – minha via láctea – onde descansam
meus mundos perdidos
meus mundos desabitados
meus mundos desconhecidos

0 Replies to “Poema 327”

  1. muito bonito.
    uma pequena – e maravilhosa – exaltação
    à mulher.

  2. Pensei que tinha sido o Isaac Asimov quem escreveu isso! rsss

    apaixonante, contudo!

  3. ih, tá escrevendo putaria agora, é?
    aliás, depois vou ler o texto do Batman aí de baixo. já joguei o Batman pra Nintendo, mas pro wii, ainda não. 🙂

  4. pois é… não dá pra falar do corpo da mulher sem um engraçadinho vir com essa…hehe

  5. Felipe, não liga não, é esses engraçadinhos não conhece todo o potencial das mulheres…a mulher tem muito manancial ainda pra ser explorado… Oops, eu disse explorado?!

  6. JORNAL DO COMMERCIO – Escritor pernambucano exilado faz apologia à exploração sexual.

  7. Não confie no que publicam esses jornalecos arriba da Serra do Mar, Felipe!rsss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.