Talvez tenha sido a saudade

Estive fora uns dias
E você esteve aqui
Senti sua presença velada
Seus rastros inominados
[há sempre uma pedaço de você em um canto qualquer]

Uma cadeira fora do lugar
Um copo sujo
Uma colher
[tento – em vão – sentir o seu perfume no ar que ainda resta na sala]
Reviro as roupas
Procurando seu cheiro

Talvez tenha sido a saudade
A ter lhe trazido
Para a casa que já foi nossa
Para o quarto de onde você olhou pra fora
E marcou a hora
De seu encontro com o mundo

Talvez tenha sido a saudade
Ter você aqui de novo
Ficou alguns minutos
Talvez horas
Pode até ter dormido uma noite
Quem vai saber

Talvez tenha a sido a saudade
Que fez lembrar a chave escondida
O segredo do cadeado do portão
Tão pouco para os segredos que trocamos
Os sorrisos que nos faltam
E se ausentam com os dias

Talvez tenha sido a saudade

0 Replies to “Talvez tenha sido a saudade”

  1. Êta palavra dominada pela ausência de presença! 😉

  2. Andrea

    Êta palavra, que marca a mais pura verdade dominada pela ausência de presença!!

  3. willans

    Eu adoro seu trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.